ensaioexperimental

Em função do Coronavírus estamos adaptando nosso trabalho para que seja possível continuar fotografando sem que coloque ninguém em risco.

É a tentativa de conciliar a economia financeira e a saúde dentro de casa.

Beijos!

logo_white_transparent.png
  • Cibele Bérgamo

Oposto do amor: poder! (e não o ódio)



Ódio, passa. Algumas pessoas fazem algo inesperado para você, você reage pois atingiu o limite dos seus valores e ao manisfestar essa invasão, passa.


Tem pessoas que não se manifestam, engolem.


Acham que isso é inteligência emocional, é o caminho para ficar doente isso sim, mas enfim. Ruminando ou digerindo, passa! Ninguém sente ódio 24hrs por dia por causa de um determinado evento. Passa!


Agora o poder, sim! Poder é uma merda. Esse sim, arrasa com TUDO.


Conheço muitos relacionamentos "poderosos" que estão baseados na sensação do poder. Do "quem pode mais!".


Esses dias, um amigo meu que é bastante mulherengo sofreu uma grande decepção, ele aguardava a visita de alguém há 10 dias, estava contando nos dedos, se matou pra organizar tudo para o grande dia.


Horas antes do encontro, ela ligou desmarcando. Ele ficou arrasado. Até chorou. A pessoa manipuladora que influenciou a desmarcação por trás dela, detinha o poder.


Tratava-se de um caso onde estava tudo combinado, não existia uma ilusão por parte dele, foi decepção mesmo.


E aí, a pergunta que não quer calar: quantas mulheres ele fez sentir o mesmo? Uma pessoa que amava o poder, acabou se tornando vítima dele.


E dentro de uma família? Quantos pais ou irmãos que se deram melhor na vida abusam do poder para controlarem os demais?


Lembra que comentei que a pessoa chorou? Pois é, aí vem o outro lado da história...


Quando alguém chora ou faz drama para aquele que o ama, na verdade está torturando a pessoa que, por sua vez, não pode fazer nada a respeito. Apenas lamentar junto. Está aí, a reação do poder de quem não está com ele em mãos: a tortura.


Isso é amor? Não. Isso é poder.


Conheço um casal que estão juntos há muitos anos, ele - acredita - MESMO, que ela é o amor da vida dele até hoje, está todo apaixonado. Se você analisar o comportamento dela, ela está sempre no poder. Nega alguns compromissos com ele para atividades sem importância, deixa ele livre para fazer o que quiser e em suas conversas tem um tom de uma pequena ironia quando se trata das ações românticas dele. Uma mulher inteligente sabe que homem é que nem elástico: se você puxa, ele se afasta. Se você solta, ele volta.


Isso é amor? Não, isso é poder.


O que acontece é que quando se investe em conhecimento, poucos aproveitam a expansão da consciência para evoluir como ser humano, se utilizam do conhecimento para manipular situações e se tornam oportunistas. É o caminho mais curto para se obter algo.


A pessoa não evolui em nada, passa a mudar seu comportamento em nome do...poder! E se alguém com esse perfil perde o poder, vai se frustar, chorar e torturar a pessoa para obter o poder de volta.


Doentio né?


Já observou as pessoas em cima de um palco? Quando elas são humildes, apesar de saberem da admiração do público, estão fazendo aquilo pelo amor, quando elas se tornam arrogantes, agindo como se estivessem acima de tudo e de todos, estão pelo poder. Percebe? Pelos retratos de políticos e retratos publicitários de quem dá palestras, você já percebe.


Dizem por aí que o dinheiro transforma as pessoas. Não! O dinheiro REVELA as pessoas, o que elas fazem com ele ou por ele diz tudo sobre o amor ou o poder. As brigas por heranças, doações, desvio de verba na política....Concorda? Nunca serão PELOS dois.


Se você observar, isso se aplica a todos os relacionamentos pessoais e interpessoais.


E é ele, que está sempre destruindo um dos únicos sentimentos que importa sentir como ser humano: o amor. Tendo isso em vista, quantos relacionamentos você conhece, baseados no poder?


O poder é a sensação que alguém precisa ter para camuflar o sentimento de fracasso? O que acontece se em uma relação, seja ela qual for, ninguém estiver interessado nele?


Acontece uma relação sadia, e de muito amor. Sem estratégias.


Livre-se disso se você quiser realmente conhecer o amor!


Só acho!




Cibele Bérgamo

Fotógrafa Retratista

19 99826 2626 ou link: http://bit.ly/2PKkiMM

www.fotomulher.com.br


#soacho #fotomulher #relacionamento #autoestima #terapia #amor #poder #paisefilhos #relacionamentos







© 2020 Cibele Bérgamo - Todos os Direitos Reservados - Blog do site www.fotomulher.com.br

19 99826 2626

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Icon